٢٨‏/٤‏/٢٠٠٦

não quero me sentir mal por sentir desejo...
algo proibido e alheio não faz mal quando não se torna real
desejos à parte, alguém assim ó pertence a linhagem de sonhos mais sujos
nada duradouro, nem improvável...
somente o que pode ser, mas não será, porque são sonhos...
e mesmo que se tornem realidade, serão tão proibidos que você esquecerá
fingirá não sentir desejo, fingirá esquecer-se...
melhor assim, o erro do homem não será esquecido
e, nesses casos, nem tudo passa...
"In The Waiting Line"
Wait in line
'Till your time
Ticking clock
Everyone stop

Everyone's saying different things to me
Different things to me
Everyone's saying different things to me
Different things to me
Do you believe
In what you see
There doesn't seem to be anybody else who agrees with me
Do you believe
In what you see
Motionless wheel
Nothing is real
Wasting my time
In the waiting line
Do you believe in
What you see
Nine to five
Living lies
Everyday
Stealing time
Everyone's taking everything they can
Everything they can
Everyone's taking everything they can
Everything they can
Do you believe
In what you feel
It doesn't seem to be anybody else who agrees with me
Do you believe
In what you see
Motionless wheel
Nothing is real
Wasting my time
In the waiting line
Do you believe
In what you see
Ah and I'll shout and I'll scream
But I'd rather not have seen
And i'll hide away for another day
Do you believe
In what you see
Motionless wheel
Nothing is real
Wasting my time
In the waiting line
Do you believeIn what you see
Everyone's saying different things to me
Different things to me
Different things to meDifferent things to me
Different things to me
Everyone's taking everything they can
Everything they can

٢٧‏/٤‏/٢٠٠٦

amor = prêmio?

uma querida amiga me diz que amor não é prêmio... que não é necessário travar uma batalha inteira pra conquistar um amor leal. que você não precisa sofrer infortúnios para ser recompensada com doses homeopáticas de amor...
não sei... sofri tanto, apanhei tanto e não canso de esperar por um amor honesto, talvez na tentativa nula de ser recompensada pelas lágrimas que derramei... bobagem...
não sei o que esperar... um amor romântico, platônico, cheio de ilusões e sonhos? um amor estéril, fraterno, honesto? um amor dissolvido em choro, em saudade, em paixão?? realmente naum sei. e não me sinto preparada pra enfrentar essa doce batalha

29 horas

não me parecia má idéia passar tanto tempo ao teu lado.
e desfrutar do teu riso e da tua glória.
mas o tempo, sempre o tempo, tardou a passar, e arrastado não trazia nada novo, ou oportuno para nossas vidas
talvez falar sobre Nietsche, mas falar o que? tentei lá por duas vezes ler algo, mas parecia-me tão complexo e tão intenso que minha alma (pobre) não saberia digerir...
talvez falar sobre a tua sorte. de morar na cidade com quem ama e te espera.
talvez tivesse sido melhor evitar falar; por vezes, calar é o melhor antídoto contra tédio...
e não a auto-afirmação: estou no caminho certo???? me guia, pois não sei por onde vou!
e, dentre tantas coisas, a vergonha estampada no rosto certa hora... ter de conviver assim, tão de pertinho, está bem, abro meu coração: tenho vergonha de você, das bobagens que citei, do amor que alimentei...
vania, nós erramos!!!
isso me confortou tanto... saber que teu erro e meu erro estão sanados, pelo simples afastamento dos corpos...
ter de passar mais horas ao teu lado. dormir ao teu lado. e sentir tua respiração pesada, cansada de um dia de sonhos: chegar em casa, abraçar a mulher que ama, sentir o calor da paixão que inunda tua alma. enquanto isso, reviro-me em pensamentos bobos, que nada trarão de felicidade, nutrindo monstros enormes dentro da minha cabeça.
por fim, chegamos. aqui estou eu, aí está você. talvez nunca mais nos vejamos, talvez sejamos amigos pra sempre e visitaremos nossas famílias com filhos escondidos atrás das coxas da mãe, talvez um dia vc seja apenas uma foto bonita que guardei na lembrança